Quem somos?



Quem Somos Nós

É um prazer receber você em nosso portal. Nós somos o grupo “Índio Educa”.

O grupo conta com o apoio da ONG THYDÉWÁ, selecionada por um edital fruto da parceria entre BrazilFoundation e Embaixada dos Estados Unidos da América no Brasil, que veio atender ao Plano de Ação Conjunto Brasil – Estados Unidos para a Promoção da Igualdade Racial e Étnica (JAPER). O grupo conta também com a parceria do Pontão de Cultura Viva: Esperança da Terra, parceria entre a ONG Thydêwá e o Ministério da Cultura.

Índio Educa nasceu em setembro de 2011 com o compromisso de levar até você a verdadeira história e cultura dos povos indígenas através das mais variadas formas, especialmente via internet.

Já contamos com vários colaboradores e queremos ainda contar com você, indígena ou não, com certeza voce tem uma forma de colaborar com esta iniciativa.

 

Conheça-nos! Entre em contato! Participe!

Contato: indio-educa@googlegroups.com

facebook:  https://www.facebook.com/indio.educa

Gestores da Rede Índio Educa:

Sou Alex Makuxi, nasci e cresci na Comunidade São Jorge, na Terra Indígena Raposa Serra do Sol. Hoje tenho 21 anos e estou morando na cidade, pois estou cursando o ensino superior em História na Universidade Federal de Roraima.

Amaré Gonçalves Brito 24 anos, indígena da etnia Krahô-Kanela da Aldeia Lankraré em Lagoa da Confusão – TO, acadêmico de Direito na Universidade Federal do Tocantins.

Marina Cândido Marcos : Olá amig@s, Sou Marina Cândido Marcos, sou indígena Terena, da região de Aquidauana no estado do Mato Grosso do Sul. Estou estudando Geografia, em Dourados. Quero estar contribuindo no portal Índio Educa, como tratar esse tema tão diverso em sala de aula. E, estar aprendendo com vocês. Espero que gostem da Rede, de nós, e possamos estar dialogando cada vez mais sobre esse tema tão importante, que é os Povos Indígenas!

Katu ara!! Ene koema! Sou Renata, os parentes me chamam de Aracy, sou natural de Niterói, Tupinambá do Rio de Janeiro. Cresci na cidade e mesmo com o fim das aldeias no Estado, minha avó nunca deixou de contar nossa história e praticar nossa cultura. Sou estudante de Comunicação Social. Hoje espero contribuir compartilhando e também aprendendo com vocês. É importante para todos nós, que vocês conheçam nossa verdadeira história. Ela não está nos livros mas é escrita em nosso dia a dia e contada por nossos parentes de geração a geração.

Sou Yolly Sabrina Taurepang, 25 anos, nasci na comunidade Araçá, e por facilidade de acesso a estrada para a capital, minha família mudou para a comunidade Mangueira Terra Indígena Araçá do Estado de Roraima. Sou acadêmica de Gestão Territorial Indígena na UFRR. Como uma das gestoras deste site pretendo dar o melhor na ajuda da construção de um país melhor para todos.

Me chamo Micheli Alves Machado com o nome indigena Kuña Mboy Poty, sou da etnia Kaiowá da Aldeia Bororó da cidade de Dourados-MS e tenho 25 anos. Sou acadêmica do 6º e ultimo semestre do curso de Pedagogia. Além de educadora meu papel é buscar um novo futuro para os jovens e crianças indígenas, e através dos poucos anciões que ainda existe entre nós manter nossa cultura, crenças e língua materna. Sei que tenho um grande compromisso com meu povo e minha comunidade, pois tenho em mim a vontade de lutar por dias melhores, sem violência e discriminação, lutar por uma terra sem males.

 Colaboradores da Rede e do projeto:

  Professor indígena que gosta do meio ambiente e principalmente história do Povo Indigena Kariri-Xocó.
Maria Pankararu. Graduada em Pedagogia e História com mestrado e doutorado em Linguística. Ex-Bolsista e Ex-Integrante de Comissão de professores para Seleção de Bolsistas da Fundação Ford/Fundação Carlos Chagas. Trabalha no Núcleo de Educação e Cultura da FUNAI- CTL Ilhéus.
  Potyra Te Tupinambá. Advogada Indígena, Militante social pelos Direitos Indígenas, Etnojornalista, Ciberativista, Produtora Cultural, Fotógrafa, foi durante 01 ano Gestora da Rede índios on Line e Tuxáua pelo MinC. Atualmente esta Diretora Executiva da ONG Thydêwá.
Marcia Singer. Graduada em Pedagogia com especializações emPsicologia Social e Saúde Mental. Trabalha no Núcleo de Educação e Cultura da FUNAI- CTL Ilhéus.

Sebastian Gerlic. Empreendedor e Comunicador Social. Promotor Cultural. Coordena pela ONG Thydêwá este projeto. Diretor de Cinema. Atualmente

preside da ONG Thydêwá.

 Colaboradores:

Aporinã Pataxo Hahahae. Indígena morador da T.I Caramuru-Paraguaçu (BA). Colaborou fazendo os desenhos da primeira página deste site.
Avanilson Karaja estudante de Engenharia Ambiental na Universidade Federal do Tocantins. Colaborou na produção de conteúdo para 01 matéria.
Helder CJR
WeBMasTer
Indianara Ramires Machado é da etnia Guarani-Kaiowá seu nome indígena é kunha Poty’mí, é formanda em enfermagem na UEMS- Universidade Estadual de mato Grosso do sul, participa de uma Ação de jovens indígena de Dourados- AJI.

 

Karkaju Pataxó –  Assessoria para assuntos Indígena. Santa Cruz Cabrália/ Bahia.

 

 

 

 

 

Naine Terena. Doutorado em Educação. Cuiabá/MT.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

No tags for this post.


Matérias recentes publicadas em: Quem Somos



Clique aqui para ver todas as matérias em Quem Somos



53 Comentários

  1. Gilney Freitas -  

    Parabéns! Site muito bem feito e de fácil acesso.

    Moro no Rio de Janeiro e quem estiver por aqui, vejam como posso ajudar.

    Abrs

    11, outubro 2011, 6:49pm  -  Responder →
  2. ADRIANA ROCHA -  

    Parabéns!!!!!! Sou de Mato Grosso do Sul, de onde sairam duas das criadoras do do site. Torço por vcs!

    11, outubro 2011, 9:11pm  -  Responder →
  3. Caroline Maldonado -  

    Gente, exelente iniciativa… Parabéns! Demais o video do Binho!!! Estamos felizes por duas das gerenciadores serem acadêmicas indígenas do Projeto Rede de Saberes, de Mato Grosso do Sul!

    SOBRE O PROJETO REDE DE SABERES

    O Projeto Rede de Saberes apoia a permanência de indígenas no ensino superior, atuando com recursos da Fundação Ford, por meio de parceria entre a Universidade Católica Dom Bosco (UCDB), Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS), Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD) e Universidade Federal de Mato Grosso do Sul de Aquidauana (UFMS). Porém, acadêmicos de outras universidades do estado também participam dos eventos promovidos pelo Rede de Saberes. O Rede de Saberes estimula e orienta a iniciação científica, têm laboratórios de informática, oferece cursos de extensão, monitorias e auxilia na cópia e impressão de material. O coordenador geral é o professor da UCDB, Doutor em História, Antonio Brand.

    12, outubro 2011, 1:24am  -  Responder →
  4. Prof. João Ba -  

    Gostaria, se possível, que cada membro deixasse um e-mail para contato. Posto que, faço pesquisa e precisaria fazer contato com alguns, mas seriam fatos bem específicos.

    12, outubro 2011, 2:36pm  -  Responder →
    • Micheli -  

      Obrigada Prof João. Esperamos te-lo como colaborador em nosso portal, e que nos ajude a divulgar mais e mais… Sinta se a vontade e estamos aqui para dialogar… Atima!

      12, outubro 2011, 5:33pm  -  Responder →
  5. Maria Inês de -  

    Parabéns por esta criação super importante! Sou professora da área de literatura na Universidade Federal de Minas Gerais, onde temos um núcleo de pesquisas, o Literaterras, do qual fazem parte alguns pesquisadores indígenas que certamente gostariam de entrar nessa rede de informações e trocas de experiências.

    13, outubro 2011, 12:10am  -  Responder →
    • Micheli -  

      Maria Inês obrigada. E pode ter certeza que nosso objetivo é trocar experiências com todos….
      Por isso sinta se a vontade em navegar e o que pudermos ajudar estamos a disposição..
      Atima!

      13, outubro 2011, 10:22am  -  Responder →
  6. Maria Alejandra Rosa -  

    Fantástica e superimportante esta iniciativa jovens indígenas. Podem contar comigo, verei como posso colaborar, sempre com vocês!.

    13, outubro 2011, 8:24am  -  Responder →
  7. Alejandra Aguilar Pi -  

    Fico muito contente de ver que Thydewas, Indios on line, seguem em frente, com novas idéias, como é esta página, sentia falta de algo assim!!!Meus parabens!!!E bom contem comigo , desde a minha situação tb gosto de colaborar!!

    13, outubro 2011, 9:07am  -  Responder →
    • Sebastian Gerlic -  

      Alejandra:

      Seja sempre bem-vinda!

      Será um prazer contar com sua partilha!

      17, outubro 2011, 9:17pm  -  Responder →
  8. graça grauna -  

    Para Maria Pankararu meu abraço forte e admiração por seu trabalho. Parabens por fazer parte desse criativo projeto. Que Ñanderu nos acolha. Graça Graúna

    15, outubro 2011, 11:00am  -  Responder →
  9. Valdélia Cade -  

    Meus parabéns a todos em especial Yolli tarepang e Alex macuxi,por está utilizando a tecnologia como ferramenta principal para estar divulgando a realidade dos povos Indígenas no Brasil.Braços

    17, outubro 2011, 12:41pm  -  Responder →
  10. Ana Carolina Mahiru -  

    Meus parabéns

    que o senhor DEUS o abençoe todos os dias das suas vidas

    18, outubro 2011, 2:12pm  -  Responder →
  11. Ana Carolina Mahiru -  

    parabéns

    que DEUS te abençoe em todo momento da sua vida

    18, outubro 2011, 2:14pm  -  Responder →
  12. Altamiro Vilhena -  

    Parabéns. O site é excelente. Merece vida longa e atualizações constantes!!! Sucesso!

    Altamiro

    22, outubro 2011, 9:24pm  -  Responder →
  13. RONALDO CARLOS GUAJA -  

    EU SOU RONALDO EU TENHO DE FACULDADE DE MEDICA EU MORO MARANHÃO

    26, outubro 2011, 4:27pm  -  Responder →
  14. Akanawã Ba&ec -  

    Olá, sou cacique Pataxó Hã Hã Hãe da Aldeia Bahetá, municipio de Itaju do Colonia, gostei da nova e mais uma iniciativa da THYDEWÁ, espero que essa caixa de ferramentas traga boas novas para nós indigenas do Brasil.

    31, outubro 2011, 3:50am  -  Responder →
  15. Lourenço Pere -  

    Sou Professor da Universidade Estadual do Maranhão e da Faculdade de Imperatriz-FACIMP e trabalho com Filosofia, sociologia e, às vezes, com antropologia cultural. Como fiquei satisfeito ao ver ,e ler atenciosamente ,as contribuições desses jov ens indígenas que se orgulham de suas etnias e que galgaram uns e outros encaminhados aos altos níveis de conhecimentos acadêmicos, e o que é melhor, sem a desvinculação com suas orígens cilturais indígenas.

    31, outubro 2011, 8:39am  -  Responder →
    • Severina do Carmo -  

      Parabéns aos jovens indígenas que se propuseram a esta comunicação, com objetivos positivos. Alegro-me por entender que os estudos são um caminho de avanço no conhecimento, e que sem isso teríamos o desaparecimento de muitas etnias que ainda sobrevivem em nosso país. Como tantos povos que nem deixaram rastros visíveis. Como educadora, jamais esqueci a história contada pela minha avó, que a mãe dela tinha sido pegada no mato, na região do cariri. Que os jovens indígenas alimentem sua identidade com a Beleza em seu Ser, nutrindo de amor a todos em seu redor. E todos os seus parentes possam viver, cantar e dançar felizes!

      12, novembro 2011, 7:42pm  -  Responder →
      • Sabrynna -  

        Cara Severina, obrigada por seu reconhecimento, um dos nossos intuitos é que cada um que visita o site, conheça ou reconheça sua própria identidade. Através de comentários como o seu, acreditamos que o site tem dado certo. Seria bom que todos os educadores conhecessem, então se puder partilhar as informações que você viu seria gratificante para nós.
        Abraços….

        15, novembro 2011, 2:05pm  -  Responder →
  16. Lúcia dos Santos -  

    O site,de fato, oferece uma oportunidade ímpar de conhecimento,aprendizado para índios e não índios.Parabéns pela iniciativa fantástica!

    07, janeiro 2012, 5:24pm  -  Responder →
    • Sabrynna -  

      Que bom saber que estamos alcançando pessoas como você, que acreditam em um mundo melhor tendo o Conhecimento como um dos alicerces para essa construção. Pedimos que compartilhe com amigos, familiares e colegas de trabalho a fim de conheçam essa iniciativa.
      Obrigada pelo apoio…. Saudações do Índio Educa!!!!

      12, janeiro 2012, 12:02pm  -  Responder →
  17. Marco Antonio Lazarin -  

    Muito bom, pessoal. Parabéns, continuem firmes pois precisamos muito de trabalhos como esse.

    24, janeiro 2012, 3:18pm  -  Responder →
  18. cauty -  

    Parabens para esa iniciativa muito importante
    sou profesor de bordeaux 1 e linguista que gostaria ver os Indigenas do mundo desenvolver laboratorios de traduçao
    e nos ensinar milhares de coisas

    30, janeiro 2012, 9:15pm  -  Responder →
  19. Geraldo Veloso Ferreira -  

    Fico curioso em saber dessa rede de Indio Educa. Também sou indio da etnia tukano, do alto rio Negro-Amazonas. Trabalho como professor, pós-graduado, mestre em Educação e Curriculo pela Pontificia Universidade Católica de São Paulo – PUC/SP. Essa iniciativa é tão importante que facilitará nosso intercambio cultural, politica, social, educacional e outros. Assim estaremos disseminando no mundo tecnológico, a nossa identidade, nossa cultura e nosso modo de viver para o conhecimento de não-indígenas que existem indígenas que raciocinam, pensam e tem suas riquezas tradicionais e que essas riquezas que o Brasil enobrece.

    31, janeiro 2012, 2:44pm  -  Responder →
  20. Linda Terena -  

    Olá pessoal, quero parabenizar a equipe por essa linda iniciativia . Sou mestranda em Antropologia da PUCSP, oriunda da aldeia Água Branca do município de Aquidauana/MS e Terena. Gostar de colaborar também com algo e fico muitoíssima feliz com essa criação inovadora, usando esta forte ferramenta tecnológica para divulgar, mostrar a reladidade do indígena, com isso podemos combater o estereótipo que se carrega desde a colonixação, sobre o indígena. Parabéns mais uma vez. Abraços, Linda

    01, fevereiro 2012, 12:33pm  -  Responder →
  21. Linda Terena -  

    OLá pessoal, quero parabemizar a equipe por essa linda iniciativa. Sou mestranda em Antropologia pela PUCSP, oriunda da aldeia Água Branca do município de Aquidauana/MS e Terena. Gostaria de colaborar com algo e fico muitíssima feliz por essa criação inovadora. Usando esta ferramenta tecnológica poderemos divulgar, mostrar a realidade do indígena, com isso poderemos combater o estereótipo que se carrega desde a colonização, sobre os povos indígenas. Parabéns mais uma vez. Abraços, Linda.

    01, fevereiro 2012, 12:38pm  -  Responder →
  22. eunice resende -  

    Ah! Que legal, prazer galera! Sucesso!

    01, fevereiro 2012, 7:32pm  -  Responder →
  23. Nanblá Gakran -  

    Gostei muito desta iniciativa de um site pra divulgar que nos os indigenas existimos.
    Gostei muito deste site.

    02, fevereiro 2012, 6:20pm  -  Responder →
    • Danilo Braga -  

      Olá pessoal quero dar meus parabens pela belissima iniciativa. Sou Danilo Braga, Kaingang da Terra Indígena Ligeiro, municipio de Charrua, Rio Grande do Sul. Sou mestrando em História pela UFRGS. Se eu puder colaborar com algo, estou com voces. Abraço e mais uma vez parabens.

      10, fevereiro 2012, 11:26pm  -  Responder →
      • nhenety -  

        Valeu Danilo ficamos feliz por seu interese, parabéns aos Kaingang do Rio Grande do Sul, estamos abertos ao dialogo abraços Nhenety KX.

        28, fevereiro 2012, 1:11pm  -  Responder →
  24. Gilvane Belem -  

    Olá pessoal! Quero cumprimentar todos aqueles que, de alguma forma, estão envolvidos com este projeto. É um espaço muito importante para conhecimento da cultura indígena e construção do respeito que lhe é merecido. Sou Pedagoga da Universidade Federal do Pampa, na metade sul do Rio Grande do Sul, responsável pelo Programa de permanência indígena nesta universidade. Estamos socializando este site com nossos alunos e servidores, inclusive indicando como leitura básica para o processo de seleção dos monitores dos estudantes indígenas. Sucesso a todos!

    14, fevereiro 2012, 7:30pm  -  Responder →
  25. Tony -  

    Parabéns por este projeto! Pessoal conte comigo… Em que eu posso ser útil?

    04, março 2012, 4:14pm  -  Responder →
  26. Suely Cristina Lopes de Siqueira -  

    Se deixarmos de ser Indios tudo vai se esvaindo e nada ficando sorrindo. Suely descendente de bororo e Bakairi e negros sou parda.

    05, março 2012, 12:21pm  -  Responder →
  27. Carlos Demetrio -  

    muito dez. kero participar. valeu!

    12, março 2012, 3:18pm  -  Responder →
  28. Alba Figueroa -  

    Sempre arejei e enriqueci meus conhecimentos e valores com o que aprendi com os povos indígenas, quero continuar aprendendo com vocês. Está lindo o site.

    13, março 2012, 8:57pm  -  Responder →
  29. Jaqueline Gonçalves Porto -  

    legal, gostei. Parabens. Jaqueline – AJI – Ação de jovens indígenas de Dourados

    22, março 2012, 5:05pm  -  Responder →
  30. Clovis Nunes -  

    gostei muito legau

    22, março 2012, 7:43pm  -  Responder →
  31. Portal Índio Educa usa a internet para ensinar a cultura indígena -  

    [...] O grupo é apoiado pela ONG THYDÉWÁ, selecionada por um edital fruto da parceria entre BrazilFoundation e Embaixada dos Estados Unidos da América no Brasil, que veio atender ao Plano de Ação Conjunto Brasil – Estados Unidos para a Promoção da Igualdade Racial e Étnica (JAPER) e também conta com a parceria do Pontão de Cultura Viva: Esperança da Terra, parceria entre a ONG Thydêwá e o Ministério da Cultura. [...]

    24, maio 2012, 12:04am  -  Responder →
  32. willian Henrique Andrade -  

    Eu sou do petar (parque estadual turístico alto ribeira) localizado entre os municipios de apiaí e iporanga extremo sul do estado de São paulo, sou estudante de silvicultura da Fatec de Capão Bonito SP O petar é um remanescente indígena infelismente perdemos quase toda nossa tradiçao,idioma que apenas alguns membros anciãos da comunidade que já morreram ainda detinhan.Voces estão de parabéns por esse trabalho sensasional, idivulgação da cultura(verdadeira)índigena opovo brasileiro ainda acredita em muitas lendas e mitos falsos sobre nós obrigado por esclarecer mentiras e que o povo ainda acredita.

    29, junho 2012, 10:31pm  -  Responder →
  33. ILVANETE DUARTE -  

    Olá! Sou descendente de indígenas da região de Camaquã, no RS… Provavelmente kaigangues, mas não tenho certeza… Sempre gostei da idéia desta descendência e de ser chamada de índia pelos colegas de escola, devido as minhas características físicas…
    Somente mais tarde , percebi o preconceito imbutido nas brincadeiras. Entendi o que significava a palavra Bugre e que não deveria usá-la…
    Formei-me professora e passei a lecionar… graduei-me em ciências, Matemática e Biologia com especialização em ed. Ambiental… Mas minha preocupação com o respeito pela diversidade foi sempre grande… Numa conferência do meio ambiente, realizada em Gravataí ( onde moro) tive contato com um grupo da Reserva da estiva, Viamão RS… Emocionei-me com as palavras do representante da aldeia e comecei a trabalhar mais as questões referentes a etnias indígenas… Comprei livros de autores indígenas , cds e artesanato. Mas é difícil , em um Estado que finge não ver os Guaranis e Kaigangues abandonados às margesn da BR 116, RS118 e BR 290, trabalhar esta realidade. O índio só é lembrado no dia 19 de abril e de forma estereotipada…
    Por isso, adorei encontar este sítio de informações…
    Parabéns e se quiserem contar comigo, podem sim!!!

    14, agosto 2012, 4:01pm  -  Responder →
  34. Valdirene -  

    Adoro o site de vcs, mas gostaria de um informação, coloquei o nome da minha filha de Taitê, nome qual tirei de uma indiazinha da tribo dos Pataxos Hahahae, gostaria muito de saber o significado se possível!

    05, outubro 2012, 9:50pm  -  Responder →
  35. Amarildo Correia de Alpino -  

    Boa tarde, muito bom encontrar esse site, se possível mandem informações sobre índios que viveram na região de Baixo Guandu, norte do ES e Aimorés, sul de MG, divisa dos Estados. Também ouvi a história que minha bisavó foi pega a laço para casar, também aprendi erradamente o termo “bugre” quando se referiam a eles mesmos! Grato!!

    30, outubro 2012, 6:39pm  -  Responder →
  36. Marluci -  

    Marluci Pinheiro – Sou descendente dos Guarani M’bya do Sul do país. Desenvolvo trabalho de acompanhamento pedagógico nas aldeias Guarani do Estado do Rio de Janeiro. Deixo aqui meu forte abraço e votos de sucesso a todos!

    24, março 2013, 8:58am  -  Responder →
  37. palom -  

    uau

    08, abril 2013, 3:46pm  -  Responder →
  38. Graça Grauna -  

    Estimada parente Maria Pankararu: gostaria de enviar um texto para publicação; trata-se da minha fala no X Encontro de Escritores Indígenas. Na ocasião também lancei um livro: “Contrapontos da literatura indígena….no Brasil” e caso seja possível também solicito divulgação. Paz e bem,
    Graça Graúna

    15, junho 2013, 11:43am  -  Responder →
    • Marina Cândido Marcos -  

      Envie o texto Graça! Abraços

      26, setembro 2013, 8:02pm  -  Responder →
  39. gabriel da silva dias -  

    oi sou gabriel de são paulo eu faço pesquisas genealógicas e descobri que tenho um grande legado indigna e preciso de ajuda para descobrir ao certo as tribos em que posso entrar em contato para pedir informações por favor me respondam por Email e gabriel.dias.sud@gmail.com ou gabriel.dias_sud@hotmail.com
    obrigado.

    09, setembro 2013, 8:41am  -  Responder →
    • Alex Makuxi -  

      OLA GABRIEL,
      VOCÊ GOSTARIA DE CONHECER ALGUMA ALDEIA?

      PODEMOS ARTICULAR ISSO PRA VOCÊ.

      10, setembro 2013, 8:57pm  -  Responder →
  40. lucas -  

    como vcs conseguem fazer o instrumentosde casa

    16, outubro 2013, 11:35am  -  Responder →
  41. lucas vankog tavares -  

    olá galera sou um índio da etnia kaingang e sou vocalista de banda de baile já toquei em vários lugares e se vcs quiserem conhecer a banda acesse http://www.grupotentacaodoparana.com.br quero desejar meus parabéns a todos pelo esforço de vocês, e pela essa caminhada , desistem. força meus irmãos indígenas. tudo de bom.

    02, abril 2014, 8:18pm  -  Responder →
  42. lucas vankog tavares -  

    olá galera sou um índio da etnia kaingang e sou vocalista de banda de baile já toquei em vários lugares e se vcs quiserem conhecer a banda acesse http://www.grupotentacaodoparana.com.br quero desejar meus parabéns a todos pelo esforço de vocês, e pela essa caminhada , não desistem. força meus irmãos indígenas. tudo de bom.

    02, abril 2014, 8:20pm  -  Responder →
  43. DENILSON FOGTA FÉLIX -  

    MEUS IRMÃOS VAMOS A LUTA, NÃO PODEMOS FICAR DE BRAÇOS CRUZADOS ACEITANDO TUDO O QUE ESTÃO NOS FAZENDO, VAMOS DAR AS NOSSAS OPINIÕES COM DIGNIDADE E SABEDORIA, ATÉ MAIS.

    24, julho 2014, 8:55am  -  Responder →

Deixe um comentário

- Você está autenticado como . Sair →