Voto Indígena para quem?



juruna
Juruna – As verdadeiras Lideranças deixam suas marcas
A população indígena brasileira, conta hoje com aproximadamente 305 etnias indígenas, falantes de 274 línguas indígenas e de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE (censo 2012) a população indígena é estimada em 896.900 mil indivíduos. E já imaginou pra onde vai essa quantidade de voto?
Uma das ultimas bandeiras de lutas, que ainda permanece entre a população indígena, é ter “um índio no poder”. Sim! No poder legislativo. São inúmeras as candidaturas indígenas que acontece a cada ano de eleição. Mais é preciso analisar que, desde Mário Juruna, a população indígena jamais teve alguém que realmente nos representasse dentro da Câmara do deputados, das Assembleias Legislativas e nunca vimos um se quer no senado.
Nas prefeituras municipais, e nas câmeras de vereadores já é possível ver essa mudança de realidade. Mais o efeito desses cargos municipais não causam impactos positivos muito grande nas politicas indígenas, visto que são casos isolados.
 
Agora é mais do que nunca é preciso analisar, pra onde vai o voto da população indígena, se não conseguirmos eleger um representante estadual. O ano de 2014, já recebeu a dose dessas candidaturas, mais se não amadurecermos o nosso conceito de “voto”, essa realidade não muda.
Pegando como exemplo Roraima, que busca eleger a alguns tempo eleger um representante. Que toda eleição, essas candidaturas são frustradas. O que temos a pensar? As máquinas do governos, os grandes caciques políticos, os donos do dinheiros e outros, já conhecem e sabem da força que o movimento indígena tem, por isso antes de tudo, eles são os primeiros a desarticularem e romperem esse movimento. Como? Simples, o primeiro passo que acredito ser visto em todos os estados é escolher alguém de nós! É um dos mais fracos, que se vende a troco de bugigangas, e de presentes baratos. E aí quando o movimento indígena lança um candidato indígena, os movimentos anti-indígenas lançam dois ou três candidatos indígenas. O pior é qu
e, alguns desses candidatos aliados a movimentos anti-indígenas, nós ainda tivemos o desgosto de chamar de “liderança”. Uma outra analise que deve ser feita, é a compra de votos nas comunidades indígena, que é claro a mais destruidora máquina de candidatos indígenas ligado ao movimento indígena. É preciso notar que os candidatos indígenas que disputam o pleito não tem grana pra comprar voto, pra distribuir telhas, redes, embora se tivesse, as verdadeiras lideranças jamais fariam isso.
Cabe a nós povos indígenas e simpatizantes, articular, conscientizar nosso próprio povo, embora isso não seja uma tarefa muito fácil, pois historicamente alguns sempre se vendem em troca de poucas moedas.
 
No tags for this post.


Matérias recentes publicadas em: Ajudando o Professor



Clique aqui para ver todas as matérias em Ajudando o Professor Clique aqui para ver todas as matérias em Atualidade



Sem comentários

Deixe um comentário

- Você está autenticado como . Sair →